Próximas Estreias

Voltar
A Filha do Engano de Luis Buñuel
La Hija del Engaño
1951 - México - Data de estreia: 28-07-2019
Com: Fernando Soler, Alicia Caro, Rubén Rojo, Fernando Soto “Mantequilla”, Nacho Contla, Amparo Garrido, Lily Aclemar, Alvaro Matute

Don Quintin é um caixeiro-viajante amargo e frustrado. Um dia surpreende a mulher com o amante, expulsa-a de casa, não sem que antes esta lhe confesse que a filha, Marta, não é dele. Don Quintin abandona Marta à sua sorte, até que Lencho, um bêbedo, a recolhe. Definitivamente decepcionado com a vida, Don Quintin abre um cabaret chamado “O Inferno”, e torna-se num patrão desapiedado. Entretanto, a sua ex-mulher, pouco antes de morrer, diz-lhe que mentiu e que, afinal, Marta é mesmo sua filha. Quintin aceita Marta novamente, pagando-lhe uma pensão. Entretanto, Marta, já uma jovem mulher, apaixona-se por Raco e planeia fugir com ele, precisamente no dia em que o pai decide recuperá-la. Quando finalmente a encontra, Marta anuncia-lhe que espera um filho.

Folha de SalaDossier de Imprensa

Biografia do realizador:

LUIS BUÑUEL (Calanda, Espanha, 1900 — Cidade do México, 1983), cineasta e escritor, foi considerado o primeiro a realizar um filme inteiramente surrealista, escrito e realizado em conjunto com o pintor Salvador Dalí, e que seria o seu primeiro filme, UN CHIEN ANDALOU (1929). UN CHIEN ANDALOU só seria possível devido a dinheiro emprestado pela sua mãe. Mas antes de experimentar o trabalho de realização, já tinha pisado os terrenos do cinema quando, no início dos anos 20, trabalha em Paris como assistente do realizador Jean Epstein. 
Segundo Octavio Paz, o trabalho de Buñuel é “o casamento entre a imagem fílmica e a imagem poética, criando uma nova realidade… escandalosa e subversiva”. 

Estreia 28-07-2019
Espaço Nimas
Info:

Género: Comédia, Drama
Duração: 1h 20min
Classificação: M/12

Ficha Técnica:

Realização: Luis Buñuel
Argumento: Luis e Janet Alcoriza, baseado na zarzuela Don Quintin el Amargao de Carlos Arniches e José Estremera
Direcção de Fotografia: José Ortiz Ramos
Décors: Edward Fitagerald e Pablo Galván
Música: Manuel Esperón (canções Amorcito Corazon e Jugando, Mamá, Jugando)
Som: Eduardo Arjona e Jesús Conzalez Gancy
Montagem: Carlos Savage e Luis Buñuel