Os Amantes Crucificados de Kenji Mizoguchi
Chikamatsu monogatari
1954 - Japão - Data de estreia: 13-04-2017
Com: Kazuo Hasegawa, Kyôko Kagawa, Eitarô Shindô, Eitarô Ozawa

Kyoto, século XVII. Tratada como uma mercadoria pelo seu marido, um rico mercador, uma jovem de uma família pobre apaixona-se por um dos seus aprendizes e, quando são falsamente acusados de estarem fisicamente envolvidos, decidem fugir da cidade e declaram o seu amor. São perseguidos pelos homens do marido, que quer evitar a humilhação pública de ter sido abandonado pela mulher.

“Pessoalmente, sustento que OS AMANTES CRUCIFICADOS é a obra-prima de Mizoguchi e um dos cinco ou seis maiores filmes da história do cinema, talvez até uma das cinco ou seis obras maiores da história da criação artística.” João Bénard da Costa, Folhas da Cinemateca

Festivais e Prémios:

Festival de Cannes  – Selecção Oficial, Em Competição
Prémios Blue Ribbon – Melhor Realizador

Biografia do realizador:

Um dos três mestres do cinema japonês, juntamente com Yasujiro Ozu e Akira Kurosawa, Kenji Mizoguchi é autor de uma filmografia vasta e única. Iniciou a sua carreira como actor, sendo depois assistente de realização, e realiza o seu primeiro filme em 1922. Os seus filmes, principalmente os da década de 1930, são considerados retratos essenciais de um Japão em transição, do feudalismo para a modernidade. Após a Segunda Guerra Mundial, a sua obra foi redescoberta no Ocidente, em particular pela crítica de cinema francesa e por Jacques Rivette, já no final dos anos 50. 

Info:

Género: Drama
Duração: 1h 42min
Classificação: M/14

Ficha Técnica:

Realização - Kenji Mizoguchi
Argumento - Yoda Yoshikata e Matsutarô Kawaguchi a partir da peça de Monzaemon Chikamatsu
Director de Fotografia - Kazuo Miyagawa
Montagem - Kanji Suganuma
Produção - Daiei Studios