13-02-2017

A BELA DE DIA: sessão especial com MÓNICA CALLE para celebrar 50º aniversário

Foi há 50 anos que LUIS BUÑUEL realizou A BELA DE DIA (Belle de Jour), aquele que viria a ser o papel mais icónico da actriz CATHERINE DENEUVE. Para celebrar a efeméride, a MEDEIA FILMES preparou uma sessão especial deste filme mítico, que será exibido em cópia 35mm. A sessão está marcada para 6 de Março, às 21h30, no ESPAÇO NIMAS, e no final haverá uma conversa com MÓNICA CALLE.

  07-02-2017

Promoção FLASH do TOP 10 Medeia Filmes

Nos dias 11 e 12 de Fevereiro a Medeia Filmes oferece uma oportunidade única: uma promoção FLASH do TOP 10 MEDEIA FILMES.
O TOP é referente aos filmes em DVD mais vendidos de 2016 e, apenas durante o próximo fim-de-semana, está com 30% de desconto em todas os títulos.

  30-01-2017

Sessão Especial OS OLHOS DA ÁSIA, conversa com João Mário Grilo e José Tolentino Mendonça

Há 20 anos João Mário Grilo filmava o mesmo Japão dos missionários jesuítas portugueses que Scorsese nos mostra agora em SILÊNCIO. A Medeia Filmes exibe OS OLHOS DA ÁSIA (cópia 35mm) numa sessão única no dia 6 de Fevereiro, às 21h30 no Espaço Nimas. A seguir à projecção o realizador conversará sobre o seu filme e o de Scorsese com o poeta, padre e teólogo José Tolentino Mendonça.

  27-01-2017

GÉNERO E IDENTIDADE debatidos em ciclo de cinema

Entre 15 de Fevereiro e 19 de Julho, o ESPAÇO NIMAS (Lisboa) será o lugar privilegiado para debater, a partir da exibição de doze filmes, a articulação entre GÉNERO e IDENTIDADE. Em sessões quinzenais, sempre à quarta-feira, às 19h00, exibiremos várias obras, clássicas e contemporâneas, que funcionam como exemplos transgressores em relação aos códigos e costumes dominantes nas suas épocas. Após a projecção dos filmes terá lugar um debate com investigadores e críticos de Cinema, especialistas em Estudos de Género, escritores, artistas e outros.

  24-01-2017

Filme STEFAN ZWEIG - ADEUS, EUROPA assinala os 75 anos da morte do autor

STEFAN ZWEIG – ADEUS, EUROPA, da realizadora Maria Schrader, retrata os anos do exílio na vida de Stefan Zweig, um dos escritores de língua alemã mais lidos e traduzidos do seu tempo. O escritor e pacifista judeu austríaco, que previu o declínio da Europa precocemente, deixou o seu país natal em 1934, tentando encontrar a atitude correcta face aos acontecimentos na Alemanha nazi, e um lar no novo mundo. Apesar da recepção hospitaleira e enorme reconhecimento, o autor não conseguiu um substituto para a sua pátria e nunca mais regressou do exílio.