13-05-2019

Sessão Especial: COSMOS de Andrzej Zulawski

O programa do dia 26 de Maio sofre uma pequena alterção, com a substituição de FOUS À DÉLIER, de Marco Bellocchio por COSMOS, de Andrzej Żulawski.

Neste filme, que conta com caras portuguesas e que recebeu o prémio do Festival de Cinema de Locarno - Leopardo para Melhor Realização, Witold acaba de chumbar nos seus exames de Direito, e Fuchs abandonou recentemente o seu emprego numa Casa de Alta Costura parisiense. Ambos vão passar alguns dias no campo e decidem alojar-se numa residencial familiar. São recebidos por um pardal enforcado num cordel na floresta. Depois, um pedaço de madeira preso da mesma forma, uma série de estranhos sinais na parede, no jardim e no bosque.

Na pousada há uma empregada – com uma boca estranha e deformada – e a jovem filha dos donos, por quem Witold manifesta uma paixão obsessiva. Ela está casada com um jovem íntegro e honesto; mas será que ela mesma o é?
Um terceiro enforcamento. Um gato, obra de Witold. Mas porquê?

Poderá o próximo enforcado ser humano?

  10-05-2019

Homenagem a Manuel Graça Dias

No dia 25 de Maio prestamos-lhe uma homenagem nos “Fins-de-semana no Monumental”. Exibiremos o documentário “Arrivederci Macau” (2012), que fez com Rosa Coutinho Cabral, sobre o arquitecto Manuel Vicente, com o qual trabalhou em Macau, no início da sua carreira; as curtas-metragens, que escreveu e realizou no âmbito do projecto “Ruptura Silenciosa”, da FAUP: “A Encomenda” e “A Limpeza” (ambas de 2013; a primeira, sobre a Casa de Albarraque, projecto do arquitecto Raul Hestnes Ferreira, que também participa no filme, a segunda, sobre a casa Weinstein, que Manuel Vicente construiu para a família), o último episódio do programa que teve na RTP nos anos 80, “Ver Artes Arquitectura”, e um excerto de uma entrevista filmada, ainda inédita, do projecto da FAUP, Circa 63, sobre as intersecções entre a arquitectura e o cinema em Portugal. Haverá ainda uma conversa sobre a sua obra com os arquitectos Egas José Vieira, Luís Urbano e a realizadora Rosa Coutinho Cabral e outros convidados a anunciar.

  10-05-2019

Sessões Especiais: HACKERS: HERÓIS OU VILÕES?

No segundo fim-de-semana, destacamos, a 11 de Maio, o programa HACKERS: HERÓIS OU VILÕES?, e vamos reflectir sobre um assunto que tem de novo ocupado as páginas dos jornais, sobretudo depois da prisão recente de Julian Assange, que há anos estava “exilado” na embaixada da Equador em Londres, onde pedira asilo político. São os lançadores de alerta (“whistleblowers”) “heróis” que denunciam as arbitrariedades dos Estados perante os cidadãos, desmascarando as mentiras e omissões dos governos, através da divulgação de documentos oficiais e imagens que se mantinham secretos e que revelam o atropelo e violações de direitos e mesmo crimes de guerra, ou “vilões”, como sugerem esses Estados, que os perseguem a todo o custo, ainda que para isso tenham que “inventar” pretextos legais para o fazerem? Veremos dois filmes de Laura Poitras sobre as duas figuras de proa de entre os whistleblowers: Edward Snowden, no filme CITIZEN FOUR (2014) e Julian Assange, no filme RISK (2016). Entre as duas projecções conversaremos com a eurodeputada ANA GOMES, que tem tido uma voz activa nestas questões, apelando à protecção jurídica dos whistleblowers (e ainda há poucos dias visitou, na prisão, o hacker português Rui Pinto, a quem entregou o prémio 'whistleblower' que lhe foi atribuído pela Esquerda Unitária Europeia (GUE/NGL) no Parlamento Europeu).

 

  09-05-2019

Estreia O RIO, de Emir Baigazin

Vencedor do prémio de Melhor Filme LEFFEST'18, O RIO estreia dia 12 de Maio, às 16H00, no Cinema Medeia Monumental.
Na entrega do prémio, a pianista Martha Argerich (membro do júri do festival) afirmou que «O RIO é um filme admirável, com uma expressividade singular, e uma força poética, hipnótica e humana que prendeu o júri desde o primeiro plano.»

  09-05-2019

Estreia AGRADAR, AMAR E CORRER DEPRESSA, de Christophe Honoré

A estrear dia 9 de Maio, este filme foi elogiado pela crítica, que o considerou o mais belo filme de Honoré desde CANÇÕES DE AMOR, herdeiro das tradições dos pólos Godard-Fassbinder e Truffaut-Demy.

Revisitar Paris nos anos 90, diariamente às 19H20, no Espaço Nimas.