Notícias

Voltar
  Mais informação >>
19-07-2019

Fins-de-Semana no Cinema Monumental - Sessão Especialíssima

Cinema Monumental, sábado, 20 de Julho, 19h

LUÍS ALVARÃES
O MEU PAÍS NÃO EXISTE
, de Luís Alvarães e Pedro Murteira (2019) inédito
+ O OIRO DO BANDIDO, de Luís Alvarães (1994; cópia 35mm)

Com a presença do realizador e dos actores Vítor Norte, João Lagarto e João Vaz.

Luís Alvarães, depois de 'Malvadez' (1990), realizaria 'O Oiro do Bandido'. Rodado no início dos 90, o filme teve alguns problemas de produção na parte final da rodagem, o que levaria ao atraso da sua conclusão, que o IPACA data de 1994. Em 1997, sai em videocassete, publicada pela Costa do Castelo, e foi raramente visto em sala, pelo que esta sessão especial será uma verdadeira descoberta. Ali aparecem, no início da sua carreira, algumas actrizes hoje consagradas (Alexandra Lencastre, Margarida Marinho, Sandra Faleiro), e também os actores Vítor Norte, Miguel Guilherme, Carlos Gomes ou João Vaz, entre outros.

Luís Alvarães descobria aqui (e nós re-descobrimo-la hoje, com ele) uma Lisboa como ela já não é na actualidade (paráfrase de Mário Cesariny). Uma Lisboa na década de 90, onde começavam a aparecer e a implantar-se algumas seitas religiosas (igrejas “paralelas”, como lhes chamou Luís Miguel Oliveira quando o filme foi exibido na Cinemateca Portuguesa em 2004, na altura em que foi finalmente tirada uma cópia 35mm, aquela que agora veremos, já que o filme havia sido filmado em película super 16). Curiosamente, também Jean-Claude Biette haveria de colocar uma seita, esta entre Paris, Lisboa e Porto, no seu 'Três Pontes sobre o Rio', filmado no final da década e que há pouco tempo pudemos rever no Monumental.

E LMO rematava: «Cruzando essa imagem de uma Lisboa popular, de tradições fortíssimas em todos os momentos do cinema português (das comédias dos anos 30 e 40 ao cinema novo dos anos 60, e a muito do que veio depois), com uma intriga polvilhada de elementos policiais (ou, mesmo que vagamente, de elementos do fantástico), 'O Oiro do Bandido' garante-se como um objecto singular, que vale a pena redescobrir.»

A sessão abrirá com um novo filme de Luís Alvarães, aqui apresentado pela primeira vez: a curta 'O Meu País não Existe', co-realizado com Pedro Murteira, com Vítor Norte e João Lagarto, piano de Joana Gama, guitarra de Armandinho, som e pós-produção de som de Tiago Raposinho, pós-produção de imagem de José André. Uma produção David & Golias.