Ouistreham

de Emmanuel Carrère

com Juliette Binoche, Hélène Lambert

  • Ouistreham | 
  • 107 min | 
  • 2021 | 
  • estreia 24.03.2022

sinopse

O famoso e audacioso escritor francês Emmanuel Carrère volta a viver uma “história de amor” com o cinema, após um longo interregno (a sua anterior realização datava já de 2005, quando adaptou o seu próprio romance La Moustache, que por cá conheceu o título de Amor Suspeito). Juliette Binoche interpreta a personagem central (estabelecendo uma relação quase alquímica com um conjunto de atores não profissionais), uma escritora que se infiltra incógnita no mundo do negócio dos trabalhos de limpeza para investigar e conhecer a realidade da precariedade laboral na sociedade francesa. Fazendo uma adaptação livre do livro de não ficção da jornalista francesa Florence Aubenas Le Quai de Ouistreham (uma crónica social e uma denúncia das condições instáveis e exaustivas desse tipo de trabalhos), Carrère torna a protagonista uma escritora (aproximando-a um pouco mais da sua própria experiência), tornando o registo menos neutro e observacional (como seria próprio de um jornalista) e aceitando, tal como postula o teorema de Heisenberg, que o observador de um fenómeno também o afeta e muda, como se nenhuma coisa observada estivesse totalmente livre de uma certa “tirania” da presença.

  • 2021 | 
  • Drama | 
  • Longa-metragem | 
  • 107 min | 
  • França | Falado em Francês

estreia 24.03.2022

festivais e prémios

Festival de Cannes – Quinzaine des Réalisateurs

Festival San Sebastián 2021 – Prémio do Público para Melhor Filme Europeu

biografia do realizador

Nascido a 9 de dezembro de 1957, em Paris, neto de imigrantes russos e filho da historiadora Hélène Carrère d’Encausse, Emmanuel Carrère estudou Ciência Política e fez crítica de cinema para a Positif e para a Télérama antes de publicar, em 1984, o seu primeiro livro, Bravoure. Em 1998, assina o argumento da adaptação ao cinema, por Claude Miller, do seu thriller psicológico La Classe de Neige, uma novela narrada num tom quase clínico que conheceu na tradução portuguesa o título de Pesadelo na Neve. Em 2002, Nicole Garcia adaptaria um dos seus melhores livros, O Adversário, sobre um caso real que abalou a França e que serviu também de inspiração a Laurent Cantet em L’Emploi du Temps. Mas só se estreou na realização em 2003 com o documentário Retour a Kotelnitch, um tour de force sobre um prisioneiro de guerra húngaro que passou 55 anos, esquecido por todos, num hospital psiquiátrico, a que se seguiu a adaptação homónima do seu romance La Moustache.

ficha técnica

Juliette Binoche

Hélène Lambert


Argumento: Emmanuel Carrère, Hélène Devynck

Director de Fotografia: Patrick Blossier

Produção: Cinéfrance Studios, Curiosa Films, France 3 Cinéma

Distribuição: Leopardo Filmes